Política e Administração Pública

Câmara continuará análise de regulamentação dos direitos das domésticas

17/03/2015 - 17:01  

Os líderes decidiram continuar nesta terça-feira a votação do projeto que regulamenta os direitos dos trabalhadores domésticos. O texto-base foi aprovado na semana passada, mas falta analisar os destaques.

A proposta que estende a política de valorização do salário mínimo, que também estava pendente de votação de destaques, deverá ser retirada de pauta. O líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), disse que já tem o aval dos partidos da base para adiar essa votação por 15 dias.

A polêmica está em uma emenda para estender a política de aumentos também para os aposentados. O impacto seria de R$ 2,4 bilhões por ano, segundo o líder governista. "Não podemos falar de ajuste fiscal em um dia e gastar no outro", disse.

O líder do Psol, deputado Chico Alencar (RJ), criticou o adiamento. "Mais uma vez, os aposentados vão se dar mal", lamentou.

Para o líder do governo, a prioridade é a votação da Lei Orçamentária, em sessão do Congresso marcada para as 20h. Segundo ele, a votação será tranquila. "Não há obstáculo para votação do Orçamento", disse José Guimarães.

Reportagem - Carol Siqueira
Edição - Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.