Política e Administração Pública

Manifestantes começam a deixar galerias do Plenário

02/12/2014 - 20:53  

Gustavo Lima/Câmara dos Deputados
Sessão destinada à leitura de expedientes e apreciação dos Vetos Presidenciais nºs 28 e 29 de 2014 e dos Projetos de Lei do Congresso Nacional nºs 31, 36, 5, 2, 9, 4, 6 a 8, 10 a 12, 14 a 30 e 32 a 35, de 2014. Tumulto durante sessão
Tumulto ocorreu durante sessão do Congresso, que continua suspensa.

Alguns manifestantes começaram a deixar as galerias do Plenário da Câmara, onde há pouco houve um tumulto depois que o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, mandou esvaziar o espaço. A segurança do local está sob o comando da Polícia Legislativa do Senado, que faz esse trabalho nas sessões do Congresso Nacional.

O deputado do Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que estava nas galerias quando foi dada a ordem de evacuação, confirmou que um dos manifestantes levou pelo menos um choque da arma teaser, dado por um policial legislativo do Senado. Segundo o deputado, o jovem desmaiou e foi socorrido por parlamentares médicos que estavam no local.

Faria de Sá criticou o uso da arma e disse que foi usada “força desproporcional”. “O garoto não pesa 50 kg”, disse o deputado, referindo ao manifestante.

O Departamento de Polícia da Câmara informou que foi oferecido atendimento médico ao manifestante, mas ele teria recusado.

Impasse
Faria de Sá disse que há um impasse neste momento, pois os manifestantes que ainda estão nas galerias se recusam a sair. A maior parte, porém, já saiu do Plenário. Entre eles estavam representantes do Movimento Brasil Livre, que vieram de Alagoas, e pessoas que defendem a aprovação de um projeto que está pauta de hoje, que permite o pagamento de um precatório a aposentados e pensionistas das companhias aéreas Vasp, Varig e Transbrasil (PLN 31/14).

Esses manifestantes saíram para facilitar a retomada da sessão, que continua suspensa.

Mais informações a seguir.

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PLN 36/2014

Íntegra da proposta