Política e Administração Pública

Relator da CPMI da Petrobras diz que depoimento de Costa será esclarecedor

Documentos compartilhados pelo STF não trazem detalhes da delação premiada de Paulo Roberto Costa.

10/09/2014 - 18:49  

O relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, deputado Marco Maia (PT-RS), disse que o depoimento do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa será esclarecedor. Maia lembrou que, até o momento, só houve vazamento pela imprensa de supostas denúncias de pagamento de propina feitas por Costa. Ele será ouvido pela CPMI na próxima quarta-feira (17).

Segundo Maia, os documentos compartilhados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o caso não trazem detalhes da delação premiada de Costa. O relator ressaltou que esse processo, conduzido pela Justiça do Paraná, é continuado e pode levar meses, devido ao volume de informações dadas pelo ex-diretor da Petrobras.

Maia afirmou que, em um processo de delação premiada, não basta apenas citar nomes, mas é preciso comprovar as denúncias. “Não podem ser acusações vazias, precisam estar fundamentadas em provas”, disse.

O relator lembrou que, além dos documentos compartilhados pelo STF, a CPMI já tem cerca de 18 mil páginas relativas à Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Depoimento de Cerveró
Marco Maia considerou repetitivo o depoimento de hoje do ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró, em comparação com outros dois que ele já havia prestado no Congresso Nacional.

Para Maia, o ponto mais importante do depoimento de hoje foi o questionamento que Cerveró fez à análise do Tribunal de Contas da União (TCU) quanto aos prejuízos na compra da refinaria de Pasadena (EUA) pela Petrobras. Durante o depoimento, Cerveró foi contundente ao afirmar que, na verdade, houve lucro na compra da refinaria.

Maia também avaliou que não restam dúvidas de que o conselho de administração da Petrobras não tinha todas as informações necessárias na época em que autorizou a compra da refinaria americana. No entanto, o relator disse que ainda não é possível saber com certeza se a omissão de informação sobre as cláusulas Marlim e put option foi ou não determinante para a decisão do conselho.

Nestor Cerveró depõe neste momento na CPMI da Petrobras. A reunião ocorre no plenário 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.

Continue acompanhando a cobertura desta reunião.

Assista ao vivo.

Reportagem – José Carlos Oliveira
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.