Política e Administração Pública

Rejeitada emenda que proibia BNDES em projetos de concentração econômica

12/05/2015 - 20:41  

Assista ao vivo à sessão do Plenário

O Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou a emenda do deputado Mendonça Filho (DEM-PE) à Medida Provisória 663/14, que impedia o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de conceder financiamentos a taxas subsidiadas com o intuito de viabilizar projetos que contemplem atos de concentração econômica.

Mendonça Filho afirmou que a política do BNDES de beneficiar algumas empresas, os chamados campeões nacionais, elimina pequenas e médias empresas e favorece a concentração. “Quando não há competição, não há busca por mais produtividade. E quem domina o mercado, eleva os preços”, disse.

Já o líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), disse que todos os financiamentos do BNDES são divididos entre pequenas, médias e grandes empresas. “O BNDES não financia a aquisição e a fusão de empresas, ele aporta capital para empresas que, no futuro, vão gerar desenvolvimento e emprego.”

Texto-base
Os deputados já aprovaram o relatório do senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) para a MP 663, que aumenta em R$ 50 bilhões o limite de recursos que o BNDES poderá emprestar com subvenção econômica da União, totalizando R$ 452 bilhões.

Está em análise, no momento, destaque do PSDB que pretende aprovar emenda do deputado Alfredo Kaefer (PSDB-PR), que direciona 20% dos recursos do BNDES a financiamentos para projetos de agricultura, pecuária e serviços relacionados.

Mais informações a seguir

Reportagem – Eduardo Piovesan e Tiago Miranda
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: MPV 663/2014

Íntegra da proposta