Política e Administração Pública

Medida provisória renova contrato de profissionais de saúde temporários no RJ

MP é resposta do governo ao MPF, que pede ao Ministério Público de Contas para seja reconhecido que a União violou os princípios da eficiência e da eficácia ao manter leitos e equipamentos ociosos no Rio por falta de pessoal

29/05/2020 - 09:30  

Divulgação/Ministério da Saúde
Hospital Federal de Ipanema, no Rio de Janeiro

A Medida Provisória 974/20 autoriza o Ministério da Saúde a prorrogar, por mais seis meses, os contratos de trabalho de 3.592 profissionais temporários de saúde que atuam nos seis hospitais federais localizados no estado do Rio de Janeiro.

A renovação atinge os contratos firmados a partir de 2018 e não poderá ultrapassar a data de 30 de novembro de 2020.

Publicada nesta quinta-feira (28), a medida provisória é uma resposta do governo ao Ministério Público Federal (MPF), que esta semana ingressou com uma representação no Ministério Público de Contas (que atua junto ao Tribunal de Contas da União) para seja reconhecido que a União violou os princípios administrativos da eficiência e da eficácia ao manter leitos e equipamentos ociosos nos hospitais federais no Rio por falta de pessoal.

De acordo com nota técnica do Ministério da Saúde, cerca de 15% a 20% da capacidade instalada dos hospitais federais na capital fluminense estão inoperantes. O Rio de Janeiro é o segundo estado com maior número de casos de Covid-19, com quase 45 mil notificações e 4.856 óbitos.

Tramitação
A MP 974/20 será analisada agora pelo Plenário da Câmara. A MP seguirá o rito sumário de tramitação definido pelo Congresso Nacional em virtude da situação de calamidade pública.

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Rachel Librelon

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.