Agropecuária

Proibição do STF não alcança os rodeios, diz deputado

25/10/2016 - 19:36  

Durante a audiência pública sobre a prática da vaquejada, o deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) levantou a possibilidade de o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) alcançar outras atividades que envolvam animais, como hipismo e rodeio.

Mas o coordenador da Frente Parlamentar Ambientalista, deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP), disse que respeitar a decisão do STF é uma forma de evitar que a proibição alcance os rodeios.

“O mundo evolui, nós tivemos o problema da rinha de galo, da farra do boi e agora nós estamos com o problema da vaquejada. Para que nós não cheguemos no rodeio é preciso que se pare por aqui”, afirmou.

O deputado Ricardo Izar (PP-SP) esclareceu que a decisão do Supremo é restrita à vaquejada e não se estende a outras práticas.

Decisão do STF
O Supremo julgou inconstitucional lei do estado do Ceará que regulamentava a vaquejada como política desportiva e cultural, por considerar que há "crueldade intrínseca” no tratamento aos animais durante a prática.

O debate sobre a vaquejada foi promovido pelas comissões de Esporte de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara.

Reportagem - Emanuelle Brasil
Edição - Sandra Crespo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta