Economia

Ministro de Minas e Energia afirma que Petrobras terá liberdade para escolher investimentos

09/08/2016 - 10:41  

Assista ao vivo

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Bezerra Filho, defendeu há pouco, em Comissão Geral na Câmara dos Deputados, que o fim da participação obrigatória da Petrobras na exploração dos campos do pré-sal dará mais liberdade para que a estatal brasileira possa decidir sobre quais investimentos estão mais alinhados ao seu planejamento estratégico.

“Nós não estamos tirando da Petrobras o direito de participar com o mínimo de 30% nos campos do pré-sal. Ela simplesmente não será obrigada a participar de tudo. Vamos facultar a ela escolher. Ela terá a liberdade para escolher o que faz mais sentido de acordo seu planejamento estratégico”, disse Bezerra Filho.

“Outras empresas que tenham interesse em investir [no pré-sal] poderão participar e gerar royalties e empregos no Brasil por meio de uma política de valorização de conteúdo local”, sustentou o ministro.

Bezerra Filho reconheceu que a Petrobras enfrenta problemas financeiros, sobretudo por conta do alto endividamento, mas, apesar disso, ressaltou a solidez da empresa e recomendou a compra de ações da empresa.
“A Petrobras soma atualmente uma dívida de US$ 126 bilhões, diante de uma geração de caixa de US$ 26 bilhões. É a maior dívida do mundo”, disse Bezerra Filho, ao atribuir o endividamento a erros de gestão, como a manutenção do preço de bomba bem abaixo do preço de mercado por um longo período.

“É claro que hoje o preço do petróleo está bem baixo e a Petrobras também sofre por isso, mas a empresa também sofre com o erro de manter o preço de bomba mais barato, o que custou US$ 40 bilhões de dólares, e com outros projetos de investimento caríssimo e que não resultaram em nenhum real ao caixa da empresa”, completou.

Bezerra Filho garantiu que hoje a Petrobras tem autonomia para ditar seus investimentos e para definir o preço dos combustíveis na bomba, visando a reequilibrar suas contas.

Mais informações a seguir.

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Mônica Thaty

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 4567/2016

Íntegra da proposta