Política e Administração Pública

Para magistrado, regras eleitorais atuais dificultam fiscalização

Movimento formado por mais de 100 entidades é contrário à proposta que deve nortear o início dos trabalhos da comissão especial da reforma política.

25/02/2015 - 16:33  

O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), João Ricardo dos Santos Costa, afirmou há pouco que as regras eleitorais atuais são complexas e dificultam a fiscalização do processo. Ele participa, neste momento, de ato de apoio ao Projeto de Lei 6316/13, que, entre outros pontos, proíbe o financiamento privados das campanhas.

Na avaliação do magistrado, a crise de representatividade passa pela falta de isonomia no valor do voto. “Isso acontece hoje por causa do financiamento privado das campanhas. Com o apoio da sociedade, vamos superar os obstáculos”, disse João Ricardo.

A AMB é uma das mais de 100 entidades que compõem a chamada Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas. O grupo se opõe ao texto (PEC 352/13) que dará início às discussões sobre a reforma política na comissão especial instalada pela Câmara no último dia 10.

O ato prossegue no plenário 2. 

Reportagem – Idhelene Macedo
Edição – Marcelo Oliveira

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 6316/2013

Íntegra da proposta