Economia

Legislativo quer ser parceiro da indústria, diz Renan Calheiros

23/04/2013 - 16:30  

Na solenidade de lançamento da Agenda Legislativa da Indústria 2013, o presidente do Senado, Renan Calheiros, disse que o Legislativo brasileiro quer ser parceiro da indústria. Ele ressaltou que o Senado já propôs uma série de iniciativas nesse sentido. Mas ele quer que sejam escolhidas, pelos líderes partidários das Casas, uma série de “leis expressas” que visem “derrotar a burocracia” para tramitarem rapidamente. Entre essas propostas, ele sugere, a regulamentação do trabalho terceirizado, a regulamentação do sistema financeiro nacional e a atualização da legislação de propriedade intelectual.

De acordo com Calheiros, o Brasil é considerado um dos piores países do mundo para se fazer negócios. “A despeito disso, o Brasil continua como a sétima economia do mundo, e isso mostra nossa potencialidade e como podemos avançar”, opinou.

Competitividade
Já a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvati, afirmou que o setor industrial é imprescindível para que o Brasil se consolide como nação forte, desenvolvida e rica. “O setor deve ter competitividade e condições de gerar empregos, inovação e tecnologia”, ressaltou.

Ela salientou que o governo avançou no estímulo ao setor ao enviar ao Congresso propostas como a unificação do ICMS, a desoneração da folha de pagamento de diversos setores, a redução da tarifa de energia elétrica e a MP dos Portos. “A crise econômica mundial traz condições de adversidade, mas a presidente Dilma Rousseff está obstinada em melhorar a competitividade da indústria brasileira”, completou.

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, por sua vez, disse que o ministério quer ser parceiro na construção do desenvolvimento sustentável no Brasil. “O ministério deve ser um amplo fórum, para que todas as partes, incluindo a indústria e os trabalhadores, possam dialogar e produzir avanços”, destacou.

Reportagem – Lara Haje
Edição – Rachel Librelon

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.