Saúde

Projeto inclui tratamento especializado para dermatite atópica no SUS

05/10/2021 - 12:40  

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Deputada Rejane Dias discursa no Plenário da Câmara
Rejane Dias ressalta que a doença pode causar desordens psicológicas

O Projeto de Lei 2463/21 prevê assistência à pessoa com dermatite atópica no Sistema Único de Saúde (SUS), nas áreas de dermatologia, alergia, psiquiatria e psicologia, no mínimo. O texto está em análise na Câmara dos Deputados.

Dermatite atópica é um dos tipos mais comuns de alergia cutânea. É uma doença genética, não contagiosa e crônica que resulta em pele seca, erupções e crostas. Diversos fatores de risco contribuem para o desenvolvimento da moléstia, que pode vir acompanhada de asma ou rinite.

“A dermatite atópica pode causar sofrimento, e é grande a prevalência de distúrbios de ordem psicológica”, disse a autora, deputada Rejane Dias (PT-PI). “O estresse emocional está ligado ao desenvolvimento do quadro, e a doença, com lesões dermatológicas visíveis, afeta a saúde emocional dos pacientes.”

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Ralph Machado
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta