Educação, cultura e esportes

Comissão aprova projeto que proíbe taxa para prova substitutiva quando aluno justifica falta com atestado

Texto aprovado insere regra na Lei da Mensalidade Escolar

27/05/2021 - 11:51  

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Deputado General Peternelli (PSL-SP)
Peternelli: medida é ainda mais relevante considerando a pandemia

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (26), proposta que proíbe escolas e universidades particulares de cobrarem taxa para realização de provas de segunda chamada quando o aluno justificar a ausência por motivo de saúde ou força maior.

O relator, deputado General Peternelli (PSL-SP), recomendou a aprovação na forma do substitutivo da Comissão de Defesa do Consumidor ao Projeto de Lei 1492/19, do deputado Carlos Henrique Gaguim (DEM-TO). A comissão inseriu a regra na Lei da Mensalidade Escolar; o original cria outra norma.

“A proposta é ainda mais relevante considerando que estamos no meio de uma pandemia internacional, a qual certamente aumenta o número de casos de ausência por motivos médicos”, disse General Peternelli. O substitutivo exige atestado médico ou documento que confirme ocorrência de força maior.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pela comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem - Ralph Machado
Edição - Marcia Becker

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta