Direitos Humanos

Carlos Veras é o novo presidente da Comissão de Direitos Humanos

Prioridades do colegiado serão o enfrentamento da pandemia, principalmente com a vacinação, e o combate à fome

11/03/2021 - 11:24  

O deputado Carlos Veras (PT-PE) foi eleito, nesta quinta-feira (11), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados para um mandato de um ano. Ao ser eleito, ele disse que o colegiado que vai presidir é essencial, com relevância para todos os setores, e elencou como prioridades o enfrentamento da pandemia de Covid-19, principalmente a partir da vacinação, e também o combate à fome no Brasil.

“Hoje, no Brasil, passam de 270 mil as mortes pela Covid-19. E também há dez milhões de brasileiros que vivem em situação de grave insegurança alimentar, em um país que tem uma capacidade de produção de alimentos muito grande”, observou.

Outras pautas prioritárias para Carlos Veras são os direitos das populações quilombolas, indígenas e LGBT, além dos direitos das mulheres. “As mulheres tiveram aumento significativo de violência contra elas durante a pandemia”, destacou o novo presidente.

Ele também ouviu demandas de outros parlamentares e disse esperar que o diálogo e a união conduzam os trabalhos na Comissão de Direitos Humanos, a qual deve ser um espaço de resolução de conflitos.

Experiência
Carlos Veras tem 39 anos e está em seu primeiro mandato como deputado federal. Na Câmara, ele foi vice-líder do PT e integrou como titular diversas comissões temporárias, como a Comissão Externa sobre Derramamento de Óleo no Nordeste (2019).

Agricultor e sindicalista, Carlos Veras é natural de Tabira (PE). Ingressou na vida política aos 18 anos como presidente da Associação Rural de Poço de Dantas. Foi ainda presidente da Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco.

Ele assume a presidência da Comissão de Direitos Humanos em sucessão ao deputado Helder Salomão (PT-ES). Ainda não foram escolhidos os três vice-presidentes da comissão.

Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Cláudia Lemos

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.