Saúde

MP autoriza Funai a criar barreiras contra Covid-19 em áreas indígenas

Poder Executivo retoma medidas de segurança nas aldeias em razão da pandemia. Medida provisória anterior perdeu eficácia

02/02/2021 - 07:24  

Divulgação/Aldeia Boará
Índios usam máscaras de proteção facial e estão em pé em frente de uma casa numa aldeia
As barreiras vão controlar o trânsito de pessoas e mercadorias nas aldeias

A Medida Provisória 1027/21 autoriza a Fundação Nacional do Índio (Funai) a planejar e montar barreiras sanitárias em áreas indígenas com o objetivo de evitar o contágio e a disseminação da Covid-19 na população local.

A MP foi publicada nesta segunda-feira (1) em edição extra do Diário Oficial da União. O texto retoma a MP 1005/20, que tratava do assunto, não foi analisada pelo Congresso Nacional e perdeu a eficácia em dezembro último.

As barreiras sanitárias servirão para controlar o trânsito de pessoas e mercadorias que se dirijam às áreas indígenas. Serão compostas por servidores públicos federais ou militares, que receberão diárias pagas pela Funai.

Segundo a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), referência na defesa dessa população, foram registrados 47,5 mil casos de Covid-19 entre indígenas, com 942 óbitos. Até agora, 161 etnias no País foram afetadas.

O Ministério da Saúde tem uma contagem diferente: 41.645 casos e 544 óbitos. A diferença entre os índices decorre dos critérios adotados pelo governo, que não considera casos entre indígenas não aldeados, que vivem em zona urbana.

Tramitação
A MP 1027 será analisada inicialmente por uma comissão mista. O texto aprovado será colocado em votação, posteriormente, nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado.

Reportagem – Ralph Machado
Edição – Natalia Doederlein
Com informações da Agência Brasil

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: MPV 1027/2021

Íntegra da proposta