Educação, cultura e esportes

Comissão confere preferência no Prouni para candidatos afastados do convívio familiar

23/11/2018 - 11:51  

Cleia Viana/Câmara dos deputados
Reunião Ordinária. Dep. João Campos (PRB - GO). Dep. João Campos ( PRB - GO)
Campos: "O que se busca é a implementação de aspecto favorável a estudantes em situação de maior vulnerabilidade e que será aplicável só em caso de empate"

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou proposta que prevê prioridade ao candidato com histórico de afastamento do convívio familiar na pré-seleção para bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni), em caso de empate em provas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Pelo texto, o afastamento poderá ter sido por motivo de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade ou opressão.

O texto aprovado é o substitutivo do deputado João Campos (PRB-GO) ao Projeto de Lei 5955/13, do Senado Federal. O substitutivo deixa claro que esses candidatos necessariamente terão precedência na pré-seleção para ser beneficiado pelo Prouni, desconsiderando-se outros critérios e normas de desempate definidos pelo Ministério da Educação para os demais candidatos.

O projeto acrescenta dispositivo à Lei 11.096/05, que institui o Prouni. Segundo o autor da proposta, senador licenciado e atual prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, a ideia é beneficiar jovens carentes órfãos e aqueles que, embora com pais vivos, encontram-se sob cuidados de instituições especiais.

De acordo com o texto, a medida entrará em vigor um ano após a publicação da lei.

Tramitação
A proposta ainda será analisada em caráter conclusivo pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Lara Haje
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta