Economia

Proposta determina distribuição de royalties na exploração de energia eólica

17/02/2016 - 13:57  

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 97/15, em tramitação na Câmara dos Deputados, inclui o potencial de energia eólica entre os bens da União e garante que o resultado da exploração da energia dos ventos para geração de eletricidade (os chamados royalties) seja compartilhado entre a União, estados, Distrito Federal e municípios.

O texto é de autoria do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI). Atualmente, a Constituição garante a partilha dos royalties obtidos pela exploração de petróleo e gás natural, recursos hídricos para fins de geração de energia elétrica e recursos minerais.

A proposta determina ainda que o potencial de energia eólica será explorado diretamente pela União ou cedido a empresas públicas e privadas mediante autorização, concessão ou permissão.

Ocupação
Heráclito Fortes argumenta que os parques eólicos demandam a existência de grandes áreas territoriais para a instalação das turbinas. Esta ocupação “limita a realização de outras atividades econômicas nos mesmos espaços geográficos”, disse.

Para compensar a situação, as empresas que exploram a energia eólica devem compartilhar com o estado brasileiro os frutos dos seus rendimentos, segundo o deputado. “A compensação financeira deve ser distribuída onde ocorre a exploração da energia eólica”, afirmou.

Tramitação
A admissibilidade da PEC será examinada na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovada, a proposta será analisada em uma comissão especial de deputados, a ser criada especificamente para esse fim. E depois seguirá para o Plenário, onde precisará ser votada em dois turnos.

Saiba mais sobre a tramitação de PECs

Reportagem - Janary Júnior
Edição - Marcia Becker

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PEC 97/2015

Íntegra da proposta