Direitos Humanos

CPI da exploração sexual decide ouvir prefeito de Coari em Brasília

Adail Pinheiro é suspeito de chefiar rede pedofilia no estado do Amazonas. Objetivo é impedir intimidação à CPI.

17/07/2013 - 14:17  

A CPI da Câmara que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes quer ouvir em agosto o depoimento do prefeito do município amazonense de Coari, Adail Pinheiro. Ele é suspeito de chefiar uma rede de pedofilia no estado. A presidente da CPI, deputada Erika Kokay, do PT do Distrito Federal, disse que ele será ouvido em Brasília.

Leonardo Prado
Erika Kokay
Erika Kokay: prefeito virá a Brasília "nem que tenha de ser solicitada à polícia uma condução coercitiva".

Ela garantiu que todas as pessoas que fugiram do município para não serem notificadas serão reconvocadas para o mês de agosto: “Vamos colher parte destes depoimentos no município de Coari. E vamos colher o depoimento do prefeito em Brasília, nem que nós tenhamos que solicitar à polícia uma condução coercitiva. Ele não vai intimidar a CPI".

Após reunião esta semana com a ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, Maria do Rosário, a CPI decidiu ainda que será enviada uma força-tarefa para Coari, composta também pela Secretaria de Direitos Humanos e a Polícia Federal. “Iremos ainda a Manaus para conversar com a Corregedoria do Tribunal de Justiça, o presidente do Tribunal e a Secretaria de Segurança, para assegurar agilidade na tramitação do processo por exploração sexual que o prefeito responde", informou Erika Kokay.

A deputada contou que o medo das vítimas é muito grande e pediu à ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, que tome medidas para garantir a integridade física dessas pessoas. A ministra, segundo a deputada, trabalhará para incluir imediatamente os depoentes da CPI em programa de proteção a testemunhas.

A secretaria também fará acordo para incluir o município de Coari em um convênio firmado com o governo do estado do Amazonas, voltado para a proteção de crianças e adolescentes.

Reportagem - Sílvia Mugnatto
Edição - Dourivan Lima

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.