Política e Administração Pública

Governo anuncia Operação Verão para combater desastres por chuvas

14/12/2011 - 16:22  

O Ministério da Integração Nacional anuncia, nesta quinta-feira (15), uma Operação Verão, com ações de prevenção e resposta a desastres naturais durante o período chuvoso de dezembro a março.

Feito em conjunto com mais seis ministérios e demais órgãos ligados à defesa civil, o pacote preventivo vai trazer recursos e estratégias para evitar que a população de áreas suscetíveis passe novamente pelo drama enfrentado em janeiro deste ano com o desabamento de terras na região serrana do Rio de Janeiro.

Entre as ações, foi feito um mapeamento das cidades mais desprotegidas e as equipes de defesa civil vão estar preparadas nessas regiões para agir imediatamente em caso de acidentes naturais, com abrigos já preparados e recursos disponíveis para atender possíveis atingidos. Cerca de 10 mil pessoas foram capacitadas e treinadas para agir.

Audiência Pública
As informações foram anunciadas em audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara, realizada nesta quarta-feira (14), para discutir ações de redução de desastres. O deputado Roberto Britto (PP-BA), que solicitou a audiência, disse que o Legislativo deu uma importante contribuição na estratégia de defesa urbana.

“Nós já tivemos um incremento no Orçamento da União, isso é muito positivo porque nós não podemos de forma nenhuma realizar ações sem recursos. O passo inicial é o Congresso Nacional injetar recursos orçamentários para que o governo possa utilizá-los quando achar necessário e nos programas que já existem ", defendeu Britto.

O diretor de assuntos fundiários urbanos do Ministério das Cidades, Celso Carvalho, disse que além das medidas específicas para as regiões Sul e Sudeste neste período de dezembro a março, o governo vai anunciar investimentos para 2012 a 2014 de cerca de R$ 10 bilhões na proteção civil.

Obras e Autodefesa
Segundo Celso Carvalho, serão feitas obras de contenção de encostas em 250 municípios mais vulneráveis e construção de barragens. O diretor também fez um apelo para que a população participe com ações de autodefesa nas cidades, como a limpeza de bueiros, canais e córregos e a dispensa adequada do lixo.

"A gente só consegue ter um País mais seguro se a população entender o risco, entender o problema e constituir formas de autodefesa", explicou Carvalho.

O secretário nacional de defesa civil do Ministério da Integração Nacional, Humberto de Azevedo, disse que as secas e as enchentes nas regiões Nordeste e Sul do País serão alvos permanentes de planejamento preventivo.

"O foco vai ser sempre em cima das questões relativas ao controle de águas, das nossas bacias, o controle de rios, as enxurradas, isso tudo está relacionado a clima e tempo", afirmou Azevedo.

No plano de defesa civil, o Ministério de Ciência e Tecnologia vai monitorar os fatores climáticos para dar o alerta de possíveis mudanças que trazem risco à população. O governo também está investindo na modernização de radares.

Reportagem – Keila Santana/Rádio Câmara.
Edição – Marcelo Westphalem

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.