Câmara Debate

Deputados do PT e do PMDB divergem sobre a reforma trabalhista

A proposta de reforma trabalhista que tramita na Câmara dos Deputados pode mudar a forma como são determinados direitos e deveres de patrões e empregados. O ponto central da mudança é a previsão de que os acordos firmados em contratos coletivos em relação a 13 pontos valem acima da lei. Hoje, os acordos coletivos feitos entre sindicatos e patrões têm de ser referendados pela Justiça trabalhista.

Entre os pontos que podem ser negociados estão jornada de trabalho de 220 horas mensais, que aumentam o limite atual de 164 horas, parcelamento das férias e forma de registro da jornada.?Estão fora as regras sobre saúde, FGTS, seguro-desemprego e Previdência. Para o governo, que enviou a proposta ao Congresso, a reforma poderá facilitar o aumento de empregos.

Os deputados Celso Maldaner, do PMDB de Santa Catarina, e Helder Salomão, do PT do Espírito Santo, falam sobre o assunto. Siga-nos no YouTube e em outras redes sociais:

www.facebook.com/camaradeputados

www.twitter.com/camaradeputados

Apresentação - Vania Alves

Câmara Debate

Todos os assuntos em discussão na Câmara dos Deputados são pauta para o Câmara Debate. Durante meia hora, dois deputados, preferencialmente com pontos de vista distintos, discutem os grandes temas que movimentam os trabalhos no Legislativo. O Câmara Debate trata em detalhes dos temas das audiências públicas nas comissões permanentes e temporárias, dos trabalhos das comissões parlamentares de inquérito e das votações em plenário.

De segunda a sexta, às 23h. Reprises: segunda a sexta, às 8h e às 20h30; e também de segunda a domingo, às 6h.

Todas as Edições