Rádio Câmara

Reportagem Especial

A Potência das Favelas - Capítulo 4

24/08/2023 - 08h00

  • A Potência das Favelas - Capítulo 4

Capítulo 1

Quase 18 milhões de brasileiros são moradores de favelas. Quem vive lá movimenta uma renda em torno de 200 bilhões de reais por ano. Esses dados contrastam com a histórica falta de serviços públicos e de direitos básicos que marcam o dia a dia nos morros e nas periferias.

Capítulo 2

O ranking das maiores favelas do Brasil teve uma modificação a partir dos dados preliminares do último Censo. A Rocinha, na zona sul do Rio, que durante anos esteve no topo em número de domicílios, perdeu o lugar para o Sol Nascente, comunidade localizada no Distrito Federal, a apenas 35 quilômetros de Brasília.

Capítulo 3

Cada vez mais mobilizados, movimentos sociais ligados às favelas se articularam pra atuar no Congresso Nacional. E, assim, surgem Frentes Parlamentares organizadas por deputados que vieram das periferias e querem espaço pra debater projetos para as comunidades.

Capítulo 4

Empreender, num país com altos índices de informalidade, pode ser uma questão de sobrevivência. Mas iniciativas de desenvolvimento econômico nas quebradas têm potencial pra ir além e trazer novas perspectivas pra toda a sociedade.

Entrevistas nesse capítulo: Deputado [[Whashington Quaqua]]; Preto Zezé, secretário-executivo da Frente Parlamentar em Defesa das Favelas e seus Moradores e conselheiro da Cufa; Vanja Abdallah, gerente de projetos de Educação Social da Fundação Dom Cabral.

Capítulo 5

Diante da necessidade de obter renda e uma vida melhor, os moradores das favelas começam cedo a empreender. A todo momento, surgem comércios variados nas comunidades -das refeições aos cuidados com a beleza, até projetos inovadores na área de tecnologia. O poder transformador dos empreendimentos tocados nas periferias e o modelo dos negócios levado à frente por quem vive lá têm potencial pra gerar renda, com forte impacto local.

A abordagem em profundidade de temas relacionados ao dia a dia da sociedade e do Congresso Nacional.

De segunda a sexta, às 3h, 7h20 e 23h