Educação, cultura e esportes

Avaliação de alunos serve como alerta, diz Paulo Renato

08/02/2007 - 14:25  

O deputado Paulo Renato (PSDB-SP), ex-ministro da Educação (governo FHC), disse que os resultados do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram surpreendentes, porque reverteram a melhora de desempenho registrada a partir de 2003. Esses resultados, segundo ele, servem como um "grito de alerta".

Paulo Renato disse que foram abandonados programas federais fundamentais, como os ligados ao incentivo à leitura e à qualificação de professores. Ele afirmou que não houve foco em educação no primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Isso porque, segundo o deputado, foi priorizada a educação de jovens e adultos no primeiro ano e o ensino superior no ano seguinte, com a entrada de Tarso Genro no ministério. Paulo Renato afirmou que, embora Fernando Haddad tenha procurado dar prioridade à educação fundamental ao substituir Tarso Genro, o ministério não criou programas para substituir os que haviam sido extintos.

Critérios de desempenho
Paulo Renato lembrou que uma das emendas apresentadas pelo PSDB ao Fundeb condiciona o aumento dos repasses voluntários da União ao desempenho dos estudantes. Segundo ele, essa é a primeira vez que a legislação brasileira vai vincular repasses a critérios de avaliação. "É o que precisa ser feito de agora em diante", disse.

O deputado disse ser favorável a um eventual pacote de medidas educacionais do governo Lula, prometido para a próxima semana, que incluiria a vinculação de repasses da União à melhoria no desempenho dos alunos. "Se vier isso mesmo no pacote, é a medida mais acertada para reverter a queda no desempenho. Já temos os instrumentos de avaliação, basta colocarmos eles em uso", concluiu.

Reportagem - Marcello Larcher
Edição - Pierre Triboli

(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)

Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.