Política e Administração Pública

Dezessete ex-deputados voltam à Câmara na próxima legislatura

03/10/2022 - 13:00  

Agência Senado
Roseana Sarney foi deputada entre 1991 e 1994

Em 2023, retornam à Câmara dos Deputados 17 ex-deputados que já tiveram mandato em outras legislaturas, mas ficaram de fora nos últimos quatro anos.

Esse é o menor percentual de retorno de ex-deputados (3,31%) dos últimos 24 anos. Em 2019, retornaram à Casa 19 deputados.

Entre os ex-deputados que retornarão à Casa no ano que vem está Roseana Sarney (MDB-MA), que foi deputada entre 1991 e 1994 e, depois, governadora do Maranhão por dois mandatos consecutivos (1995 a 2002), senadora (2003 a 2009) e novamente governadora por mais dois mandatos consecutivos (2009-2014).

Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Conferência Legislativa sobre Liberdade de Expressão - 12ª edição. Dep. Mendonça Filho (DEM - PE)
Mendonça Filho já exerceu três mandatos na Câmara

Também voltará à Câmara o ex-deputado por três mandatos Mendonça Filho (União Brasil-PE). Ele foi deputado entre 1995 e 1998 e, depois, por dois mandatos consecutivos (entre 2011 e 2019).

Foi ainda ministro da Educação durante o governo Michel Temer (2016 a 2018) e governador de Pernambuco, em 2006. Ele assumiu o governo do estado em substituição a Jarbas Vasconcelos, que deixou o cargo para disputar uma vaga de senador da República.

Agência Senado
Lindbergh Farias já foi deputado por duas vezes

Outro deputado que voltará ao Parlamento é Lindbergh Farias (PT-RJ), que ganhou notoriedade política como presidente da União Nacional dos Estudantes entre 1992 e 1993, durante as manifestações que culminaram no impeachment do então presidente Fernando Collor.

Foi deputado entre 1995 e 1999 e, novamente, entre 2003 e 2004. Além disso, foi prefeito de Nova Iguaçu (RJ) entre 2005 e 2010, e senador entre 2011 e 2019.

Agência Senado
Eunício Oliveira já foi deputado por três vezes

Além de Roseana, Mendonça Filho e Lindbergh, voltará a ser deputado Eunício Oliveira (MDB-CE), que já exerceu três mandatos consecutivos na Câmara (de 1999 a 2011).

Ele licenciou-se do cargo entre 2004 e 2005, quando foi ministro das Comunicações no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Depois foi senador da República pelo Ceará de 2011 a 2019, e presidente do Senado de 2017 a 2019.

 

 

Reportagem - Lara Haje
edição - Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.