Meio ambiente e energia

Comissão promove debate sobre emergências climáticas

Deputada lembra que população pobre dos municípios afetados é a que mais sofre os impactos

02/06/2022 - 07:47  

Tânia Rêgo/Agência Brasil
Cidades - catástrofes - Bairro Castelânea em Petrópolis, após fortes chuvas que atingiram a região Serrana do Rio
Brasil tem enfrentado inúmeros eventos decorrentes de secas e chuvas

A Comissão de Legislação Participativa promove audiência pública nesta quinta-feira (2) sobre emergências climáticas. O debate foi sugerido pela deputada Talíria Petrone (Psol-RJ). Ela lembra que o País se defrontou com inúmeros eventos
decorrentes de secas e enchentes, cujos impactos são muito mais severos
para a população pobre dos municípios afetados.

“Este cenário impõe a emergência de criação de políticas públicas que garantam a sobrevivência dos trabalhadores e trabalhadoras da região. Os eventos climáticos hidrológicos extremos, como as secas e enchentes, desde algum tempo, deixaram de ser fenômenos de completa surpresa”, avalia a deputada.

“No contexto urbano, o que vejo é um modelo que aposta em um planejamento comprometido com a especulação imobiliária em detrimento da proteção de recursos naturais e da garantia de habitação segura para o conjunto da população, e do suporte à agricultura familiar”, disse Talíria Petrone.

Foram convidados:
- o representante do Movimento de Atingidos por Barragens Roberto Carlos de Oliveira;
- o representante do Movimento de Pequenos Agricultores Beto Palmeira;
- a representante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto Julia Ladeira;
- o professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Hailton Pinheiro;
- o vereador do município do Rio de Janeiro Tarcísio Motta;
- a representante do Fórum de Mudanças Climáticas Carla de Carvalho;
- o representante da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz Sérgio Portella;
- o representante do Movimento de Atingidos por Barragens (MAB) Roberto Carlos de Oliveira; e
- representantes de atingidos.

O debate será realizado no plenário 14, às 9 horas, e poderá ser acompanhado ao vivo pelo portal e-Democracia.

Da Redação – RL

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.