Agropecuária

Comissão debate relatório sobre aumento de mortes no campo

Publicação da Comissão Pastoral da Terra reúne dados sobre os conflitos e violências sofridas pelos trabalhadores do campo

18/05/2022 - 07:47  

Divulgação/Incra
Trabalho - geral - agropecuária trabalhadores rurais campo agricultura direitos (sede da Associação dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Assentamento Lagoa do Prado, no Piauí)
Em 2021, foram registrados 35 assassinatos em conflitos no campo

A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e Amazônia dos Deputados debate nesta quarta-feira (18) o relatório da Comissão Pastoral da Terra sobre conflitos no campo em 2021. O debate atende a requerimento do deputado Airton Faleiro (PT-PA), entre outros.

O parlamentar explica que a publicação anual Conflitos do Campo do Brasil, elaborada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) reúne dados sobre os conflitos e violências sofridas pelos trabalhadores e trabalhadoras do campo brasileiro, neles inclusos indígenas, quilombolas e demais povos tradicionais.

“De acordo com os dados, foram registrados 35 assassinatos em conflitos no campo no ano de 2021. Um aumento de 75% em relação a 2020, quando foram registrados 20 assassinatos. Conforme tendência demonstrada nos dados parciais divulgados em dezembro passado pela CPT, em 2021 houve um aumento de 1.100% nas mortes em consequência de conflitos no campo (109 mortes registradas em 2021, contra 09 registradas em 2020)”, afirma Airton Faleiro.

Debatedores
Foram convidados representantes da Comissão Pastoral da Terra, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, do Movimento Sem Terra, da Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos, da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, do Ministério Público Federal e da Defensoria Pública da União.

A reunião será realizada às 14h30, no plenário 11.

Os interessados poderão acompanhar a discussão ao vivo pelo portal e-Democracia.

Da Redação – RL

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.