Meio ambiente e energia

Projeto proíbe turismo e esporte onde houver risco de desastre ambiental

Autor da proposta quer evitar acidentes como o que ocorreu na represa de Furnas em Capitólio (MG), que deixou ao menos dez mortos

14/02/2022 - 11:30  

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Deputado Túlio Gadêlha está sentando falando ao microfone
Gadêlha: hoje falta clareza na responsabilização de prestadores de atividades de ecoturismo

O Projeto de Lei 68/22 proíbe a prática de atividades comerciais, turísticas, desportivas ou recreativas em áreas onde se identifique risco de desastre ambiental ou de risco para a saúde e para a vida. A proposta altera quatro leis.

Adicionalmente, o projeto insere trecho no Código Penal para que tais práticas agravem o crime de expor a vida ou a saúde de outros a perigo direto e iminente. Com isso, a pena de detenção, de três meses a um ano, poderá aumentar de um sexto até um terço.

“Em 8 de janeiro de 2022, quatro embarcações no lago da represa de Furnas em Capitólio (MG) foram atingidas pelo desmoronamento de uma rocha do cânion, deixando ao menos dez mortos. A ideia é evitar que se repitam episódios como esse”, afirmou o autor da proposta, deputado Túlio Gadêlha (PDT-PE).

Tramitação
O projeto será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário.

Reportagem – Ralph Machado
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta