Cidades e transportes

Proposta aprovada garante a usuário de vale-transporte mesmas regras do bilhete comum

Relatora afirma que iniciativa reforça o princípio da isonomia no transporte público

09/11/2021 - 13:11  

Edvaldo Rikelme/Câmara dos Deputados
Comissão De Legislação Participativa (CLP). Dep. Erika Kokay PT-DF
Erika Kokay: "É preciso aperfeiçoar a Lei do Vale-Transporte"

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou proposta que garante ao usuário de vale-transporte as mesmas regras aplicáveis ao usuário de bilhete comum.

Pela proposta, será vedado o estabelecimento de condições prejudiciais ao usuário do vale-transporte, tais como maiores valores tarifários, menores números de embarques e limites temporais inferiores para realizar integração.

O texto aprovado é substitutivo da relatora, deputada Erika Kokay (PT-DF), ao Projeto de Lei 3186/19, do deputado Alencar Santana Braga (PT-SP).

O projeto original determina que, onde houver a cobrança de tarifa do transporte público por sistema de bilhetagem eletrônica, os usuários de vale-transporte deverão ser submetidos às mesmas regras do bilhete comum. A relatora alterou o texto “a fim de evitar o surgimento de interpretações no sentido de que a igualdade entre os usuários seria exigível apenas onde houver sistema de bilhetagem eletrônica”.

Isonomia
Erika Kokay destaca que recentemente a Prefeitura de São Paulo, em decreto dispondo sobre o bilhete único utilizado no serviço de transporte coletivo público de passageiros, determinou que, mediante o pagamento de uma única tarifa, o usuário comum teria direito a quatro embarques, mas o trabalhador beneficiário de vale-transporte teria direito a apenas dois embarques.

“É evidente que o referido decreto violou o princípio da isonomia, expresso na Constituição Federal, e, por isso, o Tribunal de Justiça de São Paulo, em ações ajuizadas por autores diversos, inclusive sindicatos de trabalhadores, já proferiu decisões no sentido de suspender efeitos do referido decreto, mas a questão ainda não foi resolvida definitivamente pelo Judiciário”, explicou a relatora.

Para a deputada, o ocorrido demonstra a necessidade de se aperfeiçoar a Lei do Vale-Transporte, alterada pela proposta.

Tramitação
O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Lara Haje
Edição – Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta