Direitos Humanos

Comissões discutem desafios da reserva Raposa Serra do Sol

Interessados poderão acompanhar o debate pela internet

18/08/2021 - 08:23  

Conselho Indígena de Roraima
Escultura de um mapa na entrada da reserva indígena Raposa Serra do Sol. Ao fundo, há ocas e um morro
Comunidade indígena Maturuca na Raposa Serra do Sol

As comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; e de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados reúnem-se nesta quarta-feira (18) para avaliar a situação dos índios que vivem na reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima, 15 anos após a homologação da área.

Em 2009, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a demarcação contínua da reserva, uma área de 1.747.464 hectares, localizada ao norte de Roraima. A decisão, segundo a deputada Joenia Wapichana (Rede-RR), representou "um ambiente favorável ao fortalecimento e solidificação de planos de vida das comunidades, principalmente com relação ao manejo ambiental e territorial sob a diretriz específica dos costumes, crenças e tradições".

Joenia calcula que vivam na reserva mais de 25 mil índios das etnias Makuxi, Taurepang, Ingarikó, Patamona e Wapichana. Eles estão distribuídos em 209 comunidades e se organizam por meio de escritórios regionais.

A deputada, que é a primeira mulher indígena eleita para a Câmara, afirma que, em um cenário de diversas violações aos direitos dos povos indígenas, a experiência da Raposa Serra do Sol é um importante exemplo de como o reconhecimento de direitos coletivos tem impacto direto sobre as formas de vida das populações indígenas.

Joenia explica que pediu a realização da audiência para que "os povos indígenas da região possam relatar a situação em que vivem, após esses 15 anos".

O deputado Geninho Zuliani (DEM-SP), que também sugeriu o debate, ressaltou ainda a importância de se ouvir especialistas.

Debatedores
Foram convidados para falar sobre o assunto, entre outros:
- o coordenador estadual da Juventude Indígena de Roraima, Alcebias Constantino;
- o coordenador do Centro Willimon/Raposa Serra do Sol, Amarildo da Silva Mota; e
- o coordenador-geral e o assessor jurídico do Conselho Indígena de Roraima (CIR), respectivamente, Edinho Batista de Souza e Ivo Cípio Aureliano.

A audiência será realizada no plenário 13, a partir das 15 horas. Os interessados poderão acompanhar o debate, ao vivo, pelo portal e-Democracia, inclusive enviando perguntas, críticas e sugestões aos convidados.

Assista também no YouTube.

Da Redação - ND

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.