Ciência, tecnologia e Comunicações

CCJ admite proposta que garante incentivos a empresas de tecnologia da informação

Proposta deixa o setor de fora da redução desses benefícios instituída pela Emenda Constitucional 109, oriunda da PEC Emergencial

01/06/2021 - 15:27  

Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Ordem do dia. Dep. Silvio Costa Filho (REPUBLICANOS - PE)
Relator diz que proposta estimula informatização de vários setores

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, na segunda-feira (31), a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição 10/21, que busca manter incentivos e benefícios tributários para empresas de tecnologia da informação e de comunicação e para o setor de semicondutores, excluindo o setor da política de redução gradual desses benefícios instituída pela Emenda Constitucional 109 (oriunda da PEC Emergencial).

A proposta altera a EC 109, que prevê corte de ao menos 10% anuais desse tipo de benefício para que, no prazo de oito anos, o total das desonerações não ultrapasse 2% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo a emenda, o plano de redução será apresentado pelo governo e valerá para todos os incentivos, exceto seis setores: Simples Nacional; entidades filantrópicas; programas de desenvolvimento do Norte, Nordeste e Centro-Oeste; Zona Franca de Manaus; produtos da cesta básica; e bolsas de estudo (ProUni e Fies).

A proposta busca incluir, entre as exceções, a política industrial para o setor de tecnologias da informação e comunicação e para o setor de semicondutores.

O relator na CCJ, deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE), defendeu que a proposta estimula a informatização em diversas áreas. “Isso vai na direção do que o Brasil precisa, cada vez mais ampliar os investimentos em informática", disse. Segundo o deputado, é preciso, ainda, consolidar o modelo de informatização no Brasil. "A gente sabe que a saúde, a educação, vários temas ainda atuam de forma analógica, e a gente precisa criar mecanismos, ferramentas que possam estimular a informatização, os procedimentos, os processos no Brasil”, afirmou.

Agora, a proposta depende de análise por uma comissão especial e pelo Plenário.

Saiba mais sobre a tramitação de propostas de emenda à Constituição

Reportagem - Paula Bittar
Edição - Ana Chalub

  • Áudio da matéria

    Ouça esta matéria na Rádio Câmara

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta