Trabalho, Previdência e Assistência

Secretaria da Mulher debate situação das domésticas na pandemia

10/05/2021 - 08:58   •   Atualizado em 10/05/2021 - 14:50

TRANSPORTE PUBLICO 1 283X173
Deputadas querem debater risco de contaminação no transporte público

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados debate nesta segunda-feira (10) a situação das trabalhadoras domésticas na pandemia de Covid-19.

A reunião ocorre às 15 horas e poderá ser acompanhada pelo Youtube da Câmara dos Deputados.

O objetivo é marcar o Dia Nacional da Empregada Doméstica, comemorado em 27 de abril; o Dia do Trabalhador, 1º de maio; e, o dia 12 de maio, aniversário de morte de Laudelina de Campos Melo, referência na luta pela atuação organizada das trabalhadoras domésticas.

O encontro debaterá os direitos das trabalhadoras domésticas durante a pandemia de Covid-19 e as dificuldades enfrentadas pela categoria neste período de isolamento social, com a diminuição dos postos de trabalho e o risco de se contaminarem ao utilizarem o transporte público.

O evento será mediado pela deputada Professora Marcivânia (PCdoB-AP) e contará com a participação das seguintes convidadas:

  • procuradora regional do trabalho e coordenadora nacional de igualdade do Ministério Público do Trabalho, Adriane Reis de Araújo;
  • coordenadora do Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares que agrega as pesquisas PNAD Contínua, Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) e Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) e PNAD Covid, Maria Lúcia Vieira;
  • supervisora técnica do Escritório Regional do Dieese no DF, Mariel Lopes.

O evento foi solicitado pela Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (Fenatrad) e pela Frente Feminista Antirracista e contará ainda com a presença das dirigentes da entidade: Luiza Batista Pereira, Cleide Pinto, Creuza Maria Oliveira, Chirlene Brito; e representando a Articulação de Mulheres Negras Brasileiras, a Frente Feminista Antirracista e a Marcha Mundial de Mulheres,
Cleusa Aparecida da Silva.

 

Da Redação - GM

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.