Meio ambiente e energia

Meio Ambiente rejeita sistema de segurança de visitantes em unidades de conservação

Para o relator, empresas localizadas nas unidades de conservação são as prestadoras de serviços turísticos

26/03/2021 - 11:21  

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável rejeitou na quinta-feira (25) o Projeto de Lei 9998/18, do deputado Mário Heringer (PDT-MG), que altera o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) para criar regras de gestão de segurança em unidades de conservação ambiental.

Segundo autor, o objetivo, até então não previsto na lei, é garantir a segurança do visitante de parques abertos à visitação pública. O texto obriga unidades de conservação ambiental a disporem do sistema de gestão de segurança, elaborado de acordo com normas técnicas, e altera a Política Nacional do Turismo para incluir a segurança do turista como diretriz.

Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Reunião deliberativa. Dep. Rodrigo Agostinho (PSB - SP)
Relator, Rodrigo Agostinho, na reunião virtual da Comissão de Meio Ambiente

Relator no colegiado, o deputado Rodrigo Agostinho (PSB-SP) discorda. Para ele, classificar unidades de conservação abertas à visitação como prestadoras de serviços turísticos reflete uma compreensão equivocada da natureza e do papel das unidades de conservação.

“Unidades de conservação como os Parques Nacionais oferecem os meios para desenvolvimento de atividades de visitação em contato com a natureza, mas não constituem, de modo algum, prestadores de serviços turísticos, nos moldes da Lei da Política Nacional do Turismo”, diz o relator.

Segundo Agostinho, "o que pode e deve ser cadastrado como prestador de serviço turístico em uma unidade de conservação aberta à visitação são as empresas listadas na lei eventualmente localizadas dentro dessas unidades, como hotéis e restaurantes, e não a unidade de conservação em si”.

Tramitação
O projeto será ainda analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, por ter recebido pareceres divergentes nas comissões permanentes – foi aprovado pela Comissão de Turismo – , seguirá para análise e votação em Plenário.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Murilo Souza 

Edição – Cláudia Lemos

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta