Educação, cultura e esportes

Projeto proíbe linguagem neutra de gênero em instituições de ensino e bancas de concurso

23/11/2020 - 22:29  

Najara Araujo/Câmara dos Deputados
Junio Amaral
Junio Amaral: o gênero neutro inexiste na língua portuguesa

O Projeto de Lei 5198/20 proíbe instituições de ensino e bancas examinadoras de concursos públicos de utilizarem o gênero neutro para se referir a pessoas que não se identificam com os gêneros masculino e feminino, como a população LGBTI. O texto será analisado pela Câmara dos Deputados.

Autor do projeto, o deputado Junio Amaral (PSL-MG) afirma que, nos ambientes formais de ensino e educação, não deve ser permitido “o emprego de linguagem que, corrompendo as regras gramaticais, pretenda se referir a gênero neutro, inexistente na língua portuguesa”.

“Este projeto de lei é apresentado em resposta a tentativas isoladas de impor ao conjunto do todo nacional uma visão linguística que reconheceria no português um terceiro gênero, o neutro, ao lado dos gêneros masculino e feminino”, diz o parlamentar.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta