Saúde

Projeto obriga locais com equipamento de reconhecimento de digitais a ofertar álcool em gel

O órgão responsável pela saúde pública deverá fiscalizar o cumprimento da medida

20/10/2020 - 12:27  

Arquivo/Câmara dos Deputados
Deputado Paulo Bengtson discursa no Plenário da Câmara
O autor da proposta, deputado Paulo Bengtson

O Projeto de Lei 1032/20 torna obrigatória a disponibilização de álcool em gel ou outro líquido antisséptico em estabelecimentos que utilizem equipamentos de reconhecimento biométrico por meio de impressões digitais.

Pela proposta em análise na Câmara dos Deputados, a obrigatoriedade valerá sempre que for necessário o contato físico da pessoa com o equipamento – utilizado sobretudo em entrada e saída de edifícios ou áreas restritas.

“A utilização desses meios, se por um lado aumenta a segurança, por outro potencializa a capacidade de transmissão de infecções”, ressalta o autor do projeto, deputado Paulo Bengtson (PTB-PA). A ideia do parlamentar é, portanto, evitar a disseminação de doenças.

Normas
Conforme o texto, o dispositivo com o líquido antisséptico deverá ser instalado o mais próximo possível do equipamento de reconhecimento biométrico, e deverá ser colocado aviso sobre a importância da higienizarão das mãos para a prevenção de doenças.

A fiscalização das medidas ficará a cargo do órgão da administração pública competente em matéria de saúde pública.

Tramitação
O projeto será analisado, em caráter conclusivo, pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.​

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem – Lara Haje
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta