Cidades e transportes

Maia diz que socorro a empresas de ônibus depende de negociação com governo

Presidente da Câmara espera votar o tema na próxima semana

29/07/2020 - 16:59   •   Atualizado em 29/07/2020 - 17:10

Najara Araujo/Câmara dos Deputados
Ordem do dia. Presidente da Câmara dos Deputados, dep. Rodrigo Maia (DEM - RJ)
Rodrigo Maia: a proposta deverá atender às condições orçamentárias do governo federal

Deputados aproveitaram a sessão do Plenário desta quarta-feira (29) para cobrar a votação de proposta que injete recursos em empresas de transporte público coletivo por conta dos impactos da pandemia causada pelo novo coronavírus.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o tema entrará na pauta se os parlamentares chegarem a um acordo com o governo federal.

Ele lembrou que uma ajuda de R$ 4 bilhões para os sistemas de transporte coletivo nos estados foi incluída na Medida Provisória 938/20, mas retirada após críticas de deputados. O tema passou a constar no Projeto de Lei 3909/20, do deputado Elias Vaz (PSB-GO).

“É preciso apresentar um texto sobre a questão do transporte em diálogo com o governo para que, na próxima semana, possamos votar baseados nas condições orçamentárias do governo federal”, disse Maia.

Elias Vaz afirmou que o transporte coletivo necessita de ajuda, assim como o setor aéreo. “É um setor que já vinha em crise e que, evidentemente, teve uma queda brutal no número de passageiros. E é óbvio que isso tem comprometido muito a situação dessa atividade”, declarou.

A proposta de Vaz está apensada ao Projeto de Lei 3364/20, do deputado Fábio Schiochet (PSL-SC), que institui regime tributário especial para empresas do transporte público urbano e metropolitano durante a pandemia de Covid-19.

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Pierre Triboli

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta