Política e Administração Pública

Projeto transfere valores pagos acima do teto ao enfrentamento do coronavírus

06/04/2020 - 18:43  

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Homenagem aos 124 Anos do Clube de Regatas do Flamengo. Dep. Alexandre Frota (PSDB-SP)
Deputado Alexandre Frota: "Cada brasileiro terá sua cota de sacrifício"

O Projeto de Lei 992/20 destina ao combate da pandemia provocada pelo novo coronavírus os valores pagos a servidores públicos federais que excederem o teto constitucional de remuneração definido pela Constituição Federal, que corresponde ao subsídio mensal, em espécie, dos Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O texto está em análise na Câmara dos Deputados .

De acordo com o autor, deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), a ideia é que, durante a pandemia, as remunerações fiquem limitadas ao teto constitucional, mesmo que haja lei ou decisão judicial autorizando o pagamento de gratificações e verbas extras que extrapolem o teto.

Decisão judicial
"O Brasil aumentará sobremaneira os gastos com a saúde da população e cada brasileiro terá sua cota de sacrifício. Não há como pagar vultuosos salários, que sejam superiores ao limite estabelecido a quem quer que seja, mesmo que tenha sido determinado por decisão judicial ou lei que beneficiou o acúmulo de proventos a determinados funcionários públicos”, disse.

Em recente decisão, a maioria dos ministros do Supremo decidiu que é permitido acumular salários e honorários recebidos pela participação em conselhos de estatais, os chamados jetons. É o caso, por exemplo, de ministros de Estado e secretários de ministérios, que podem participar dos conselhos de empresas e bancos como Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica e BNDES.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Reportagem - Murilo Souza
Edição - Roberto Seabra

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta