Trabalho, Previdência e Assistência

Maia espera apoio de senadores da oposição à PEC paralela da Previdência

Segundo ele, a ação ajudará deputados do Nordeste a votarem a favor do texto na Câmara

31/10/2019 - 17:54   •   Atualizado em 12/11/2019 - 18:50

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), espera que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela da Previdência (PEC 133/19) seja aprovada no Senado com mais votos do que a reforma já votada (PEC 6/19), para facilitar a tramitação na Câmara. O texto assegura a estados, Distrito Federal e municípios o acesso a recursos da União, mesmo que eles descumpram regras do regime próprio de previdência social.

Assessoria de imprensa
Maia participa do 7º Fórum Liberdade e Democracia de Vitória (ES)

“Precisa ter o voto dos senadores de esquerda, vinculados aos governadores, para que tenha uma sinalização de que na Câmara, os deputados dos partidos de esquerda ligados aos governadores do Nordeste também vão votar a favor”, disse Maia. Segundo ele, essa foi a dificuldade enfrentada pela Câmara para incluir estados e municípios na reforma da Previdência já aprovada.

A PEC paralela ainda está em análise no Senado. A votação dos destaques à proposta será na semana que vem (18/11).

Reformas
Maia voltou a defender a reforma tributária para destravar a economia e fazer o País crescer de forma sustentável. Segundo ele, essa reforma deve seguir junto à administrativa para melhorar a qualidade do gasto público.

O presidente da Câmara deu as declarações durante o 7º Fórum Liberdade e Democracia de Vitória (ES).

Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Geórgia Moraes
Com informações da Agência Senado

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta