Saúde

Projeto assegura transferência de gestante em trabalho de parto em caso de falta de vagas

01/08/2019 - 14:00  

O Projeto de Lei 3311/2019 assegura a transferência de gestantes com necessidade de atendimento de urgência ou em trabalho de parto em caso de falta de vagas em hospital ou maternidade.

“A medida irá tornar obrigatória para o SUS [Sistema Único de Saúde] e para planos de saúde a transferência imediata das parturientes quando não existir vaga na unidade procurada”, afirma a deputada Lauriete (PL-ES), autora da proposta. “Dessa forma, poderíamos prevenir diversas complicações da gestação e do parto, salvando vidas de mães e crianças”, completou.

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Plenário - Sessão Extraordinária
Lauriete: "A rede assistencial de atendimento obstétrico nem sempre está adequada para a necessidade"

O texto insere a medida na Lei 9.656/98, que trata de planos privados de saúde, e na Lei 11.634/07, que já fixa o direito de a gestante atendida pelo SUS saber em que maternidade será realizado seu parto.

“Entretanto, ter uma referência de hospital não garante o atendimento, se a parturiente chega e não há vagas no estabelecimento”, observa Lauriete, que quer sanar o problema.

Tramitação
A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Defesa dos Direitos da Mulher; de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem - Lara Haje Edição - Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Íntegra da proposta