Ciência, tecnologia e Comunicações

Rede Legislativa de TV entra no ar na cidade de Natal

Público potencial de 1,3 milhão de pessoas poderá assistir à programação das TVs legislativas

13/10/2014 - 19:33  

A TV Câmara já está disponível aos mais de 860 mil telespectadores de Natal, no Rio Grande do Norte. Desde o início de outubro (8), o sinal aberto e gratuito da TV Câmara começou a ser veiculado em caráter experimental, na capital potiguar.

A TV Câmara Municipal de Natal passou a integrar a Rede Legislativa de TV digital em 2012, quando foi firmada parceira entre a Câmara dos Deputados e o legislativo municipal. Desde então, foram adquiridos os equipamentos necessários para transmitir o sinal em rede e com alta qualidade.

Com o recurso da multiprogramação da TV Digital, é possível veicular pelo mesmo canal (51) de forma simultânea os sinais de quatro emissoras diferentes. Dessa forma, o telespectador natalense poderá assistir a TV Câmara, TV Senado, TV Assembleia do RN e TV Câmara Municipal de Natal.

Do ponto de vista do diretor de Rádio e TV da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Maurício Pandolphi, o papel dos canais de TV legislativos está vinculado ao exercício da democracia. "As emissoras legislativas têm na nossa opinião quatro papéis fundamentais, que é de divulgar o poder legislativo nas suas três esferas, torná-lo mais transparente para a sociedade, contribuir para melhorar a qualidade das atividades legislativas, e finalmente contribuir para a divulgação dos aspectos culturais regionais."

Emissoras de rádio
De acordo com o engenheiro do Serviço de Transmissão da Câmara, Carlos Muller, à medida que a Rede Legislativa de TV Digital for ampliada para cidades pequenas e capitais, haverá a implementação da Rede Legislativa de Rádio. "Nós já temos emissoras em Brasília e em Cuiabá, e já temos cerca de 18 a 20 consignações no momento para a implantação de novas emissoras de rádio."

Ampliação da Rede Legislativa
Ampliar a Rede Legislativa, segundo Carlos Muller, também significa estender o sinal digital não apenas para capitais, mas para cidades interioranas. "Está em andamento a interiorização da Rede Legislativa. Hoje somam 61 consignações, autorizações de rádio frequência em nome da Câmara dos Deputados. já foram implantados 13 capitais, Distrito Federal, outras 13 capitais pelo Senado Federal, e agora, está se partindo com essa novas consignações para a interiorização. Tudo com o objetivo inicial de democratizar o acesso a informações geradas nos legislativos brasileiros."

Criada em 2006, a Rede Legislativa de TV Digital é um projeto da Câmara dos Deputados, para garantir a expansão do sinal da TV Câmara em 59 cidades a baixo custo.

A Câmara já adquiriu equipamentos e implantou emissoras de TV digital em São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Cuiabá (MT), Palmas (TO), Vitória (ES), Goiânia (GO), Florianópolis (SC) e Salvador (BA), além de Brasília (DF). Até o final do ano, será concluída a implantação e terão início as operações em Recife (PE) e Rio Branco (AC).

O Senado, que firmou acordo com a Câmara se responsabilizando pela implantação de emissoras em 13 capitais, já iniciou a operação de canais em Manaus (AM), São Luís (MA), Macapá (AP) e João Pessoa (PB). Até o final do ano, deve colocar no ar o sinal em Belém (PA), Maceió (AL) e Boa Vista (RR).
Sinal aberto de TV Digital

A Rede Legislativa de TV Digital está presente em cerca de 30 cidades em sinal aberto. São quase 50 milhões de brasileiros com a possibilidade de ter acesso gratuito às emissoras do Poder Legislativo, em um projeto do qual fazem parte a Câmara, o Senado, assembleias legislativas e câmaras municipais.

Além das capitais, a Rede Legislativa já opera em Assis, Bauru, Barretos, Ribeirão Preto, Jaú, Jacareí, Piracicaba, Tupã e Marília em São Paulo; e Sete Lagoas, Uberaba e Uberlândia, em Minas Gerais. Até o final de 2015, a meta é estar em operação em 50 cidades brasileiras, dobrando o alcance das emissoras do Legislativo à população brasileira.

Reportagem - Emanuelle Brasil
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.