Política e Administração Pública

Com cinco eleitos, PMDB mantém hegemonia no Senado

05/10/2014 - 22:35  

O PMDB foi o partido que mais elegeu senadores. Dos 27 cargos em disputa, o partido elegeu cinco, seguindo do PDT e do PSDB, que elegeram quatro cada um. Em seguida vieram DEM e PSB (três cada um), PSD, PT e PTB (dois cada um) e PP e PR (um cada um).

Mas a mudança no Senado não se resume aos 27 senadores que concluíram seus mandatos. Diversos senadores com mandato até 2019 concorreram a outros cargos, principalmente governador. Dois deles foram eleitos no primeiro turno: Pedro Taques (PDT-MT) e Wellington Dias (PT-PI).

Outros oito senadores estão disputando o segundo turno. Por isso, o tamanho das bancadas no Senado no ano que vem continua indefinido, já que muitos suplentes não são do mesmo partido dos titulares – que poderão deixar o cargo.

Até agora, o PMDB permanece com a maior bancada, com 19 senadores, seguido do PT, com 12, e do PSDB, com 10.

Um dos destaques da nova bancada (que é provisória, até o segundo turno) é o crescimento do PSB, que subiu de quatro para sete senadores. O PTB fez caminho inverso: tinha seis e ficou com três. O PT perdeu um.

Dos 27 senadores em fim de mandato, dez tentaram a reeleição, mas cinco não se reelegeram: Eduardo Suplicy (PT-SP), Pedro Simon (PMDB-RS), Mario Couto (PSDB-PA), Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) e Gim (PTB-DF).

Reportagem - Wilson Silveira
Edição - Janary Júnior

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.