Economia

Projeto aumenta IPI de cigarros e derivados de tabaco

06/06/2013 - 21:06  

Beto Oliveira
Renzo Braz
Renzo: embora o tributo sobre cigarro seja alto, é insuficiente para neutralizar os gastos com tratamento de fumantes.

A Câmara analisa o Projeto de Lei 5143/13, do deputado Renzo Braz (PP-MG), que aumenta a cobrança do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os cigarros e derivados do tabaco. A proposta dobra a base de cálculo aplicada atualmente.

A Lei atual (12.546/11) determina que a cobrança de IPI sobre tabaco não poderá ser inferior a 15%, limite que o deputado quer transformar em 30%. Ele também dobrou a base de cálculo sobre tabaco caso o importador opte pelo regime especial de apuração e recolhimento do IPI. A cobrança atual é apurada em valor não inferior a R$ 0,80 em relação à alíquota específica, mas o parlamentar propõe o mínimo de R$ 1,60.

O deputado argumenta que, embora a carga tributária sobre o cigarro seja alta, é insuficiente para neutralizar os gastos públicos com o tratamento de fumantes. “O País não aguenta subsidiar o tratamento de milhões de fumantes sem que haja uma compensação à altura da indústria do tabaco”, disse.

Tramitação
A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem - Carol Siqueira
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: undefined undefined/undefined

Íntegra da proposta