Política e Administração Pública

Andre Vargas espera compreensão de Marco Feliciano para deixar CDHM

02/04/2013 - 19:12  

O presidente em exercício da Câmara, Andre Vargas (PT-PR), afirmou, ao ser questionado sobre a situação do presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), que vem enfrentando pressões para deixar o cargo, que, do ponto de vista do Regimento Interno da Casa, não há nada a se fazer.

“O Regimento se exauriu, ele está sendo cumprindo, não há nenhum descumprimento regimental. Não há, basicamente, o que fazer, a não ser apelar para a compreensão do deputado Marco Feliciano”, explicou. Segundo ele, o próprio partido não tem outra decisão, a não ser aguardar a decisão do Feliciano. “Cobrar do PSC ou mesmo da Mesa da Casa que se tome providência em relação a esse tema, me parece o mesmo que cobrar algo que não está na prerrogativa desses atores”, avaliou.

Mensalão
Andre Vargas também comentou a notícia de que a Procuradoria da República no Distrito Federal abriu seis procedimentos para investigar as acusações feitas pelo empresário Marcos Valério, um dos condenados no processo do mensalão. Em depoimento prestado em 24 de setembro de 2012, Valério acusou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ter se beneficiado pessoalmente do esquema.

André Vargas lembrou que as investigações foram feitas próprio Supremo Tribunal Federal (STF), que não viu motivo para envolver o ex-presidente. No entanto, ponderou, se há promotores que querem investigar, isso é prerrogativa deles.

Da Reportagem

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.