Política e Administração Pública

Projeto amplia pagamento de expurgos do FGTS

20/11/2007 - 12:02  

A Câmara analisa o Projeto de Lei 1383/07, do deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), que assegura o pagamento dos expurgos inflacionários referentes aos planos econômicos Verão e Collor 1 às contas vinculadas ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de trabalhadores que não firmaram termo de adesão na Caixa Econômica Federal nem propuseram ação judicial.

O termo de adesão está previsto na Lei 110/01, que autorizou a CEF a creditar nas contas vinculadas do FGTS os expurgos inflacionários. Só recebeu o dinheiro quem entrou na Justiça e quem assinou o termo de adesão. O objetivo do projeto é beneficiar os demais titulares de contas do FGTS.

O texto também prevê que o trabalhador que firmou termo de adesão terá direito a receber a diferença, corrigida monetariamente, a que foi obrigado a abrir mão para receber os expurgos. Para aderir às regras da Lei 110/01, os trabalhadores com direito a receber mais de R$ 2 mil tiveram seus créditos reduzidos entre 8% e 15%.

Recursos suficientes
O parlamentar argumenta que há saldo suficiente de recursos no FGTS para efetuar os pagamentos, uma vez que o governo federal pretende utilizar cerca de R$ 5 bilhões desse fundo em obras de infra-estrutura do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem - Newton Araújo Jr.
Edição - Paulo Cesar Santos

(Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura `Agência Câmara`)
Agência Câmara
Tel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856
E-mail:agencia@camara.gov.br

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 1383/2007

Íntegra da proposta