Participação Popular

Programas da TV Câmara

Estreia: Invalid date

Racismo no dia a dia

Mais da metade da população brasileira é formada por negros e pardos (54,9%). Mesmo sendo maioria, os dados comprovam que a população negra amarga os piores índices de desigualdade em vários setores. Segundo o IBGE, por exemplo, eles são a maioria dos desempregados: a cada três, dois são negros ou pardos. Também são os que mais sofrem com a violência: de cada cem pessoas assassinadas no Brasil, 71 são negras. Esse dado é do Atlas da Violência (Ipea/IBGE), que diz também que um cidadão negro tem 23,5% mais chances de ser assassinado que uma pessoa não negra, isso já descontado o efeito da idade, escolaridade, estado civil ou bairro de residência. Os negros também recebem menores salários e são minoria nos bancos das universidades. Já as mulheres negras, entre outros dados, sofrem mais violência obstétrica e são maioria entre as vítimas de feminicídio.

Diante desses dados, fica a pergunta: por que há tanta desigualdade entre brancos e negros no país? Segundo especialistas e militantes, mesmo criminalizado e mesmo, muitas vezes, aparecendo de forma velada, o racismo está presente no dia a dia da população, e, na prática, contribui efetivamente para os indicadores sociais negativos da população negra brasileira. Por outro lado, pesquisa do Instituto Data Popular mostra que apesar de 92% dos brasileiros acreditarem que há racismo no país, somente 1,3% se considera racista. Diante dos fatos, o Participação Popular pergunta: como e em quais circunstâncias o racismo acontece? Como ele se apresenta no dia a dia das pessoas negras? Como o racismo contribui para o aprofundamento da desigualdade entre brancos e negros?

Participantes:

– Danielle Sanchez Mutaledi, assistente social e empreendedora
– Richard Santos, diretor de Relações Internacionais da União de Negros e Negras pela Igualdade (Unegro);
– Reginaldo Lopes (PT/MG), presidiu a CPI da Violência contra Jovens Negros.

Perguntas, críticas e sugestões: 0800 619 619, e-mail participacaopopular@camara.leg.br, Twitter @participacaopop e WhatsApp (61) 99620-2573.

Siga-nos também no YouTube e me outras redes sociais:

http://www.facebook.com/camaradeputados
http://www.twitter.com/camaradeputados

Apresentação - Fabricio Rocha
Participação Popular

O que o cidadão comum acha dos temas que o Congresso discute? Um programa de TV reúne, todas as semanas, populares, políticos e especialistas que dão uma visão particular sobre o que movimenta os debates parlamentares. É o Participação Popular, apresentado pelo jornalista Fabricio Rocha, onde erro médico, drogas, trânsito, questões trabalhistas, sexualidade, enfim, tudo pode ser discutido. Este programa dispõe de legenda oculta, na versão exibida na TV Câmara.

Estreia: segunda, às 13h. Reprises: segunda, 22h; quarta, à 1h e às 21h30; sábado, às 16h; domingo, às 10h.

NOSSAS REDES

Veja também

MAIS CONTEÚDO SOBRE