Comitê de Imprensa

Publicação: 05/09/2013 - 21:30

Comitê de Imprensa discute o papel do jornalismo da TV pública

Durante as manifestações de junho, algumas emissoras de televisão tiveram câmeras destruídas e carros incendiados. Jornalistas foram hostilizados e repórteres de televisão tiveram de trabalhar com microfones sem identificação.

Depois que a poeira baixou, uma pergunta começou a intrigar os analistas: os atos de hostilidade dos manifestantes se dirigiam à mídia, sim. Mas a que mídia? Somente à mídia de mercado, ou atingiu também os profissionais e as emissoras de rádio e de televisão do chamado campo público, as TVs e rádios públicas?
As perguntas não terminam por aí: que papel cabe às emissoras do campo público, como os órgãos de comunicação institucionais ou oficiais? Será que as ruas mandaram algum recado no sentido de que seja redefinida a forma de atuação dessas emissoras, ou a população entende bem o papel dessa mídia e consegue separar a função que ela exerce da função da mídia de mercado? Para analisar esse tema, os convidados do Comitê de Imprensa são dois profissionais ligados diretamente ao assunto: a jornalista Juliana Cezar Nunes, coordenadora da Rádio Agência Nacional da EBC, e o professor Murilo Cesar Ramos, da Universidade de Brasília, um dos participantes da elaboração da lei da TV a cabo.
 

Comitê de Imprensa

É o espaço do chamado quarto poder na TV Câmara. Todas as semanas, o Comitê de Imprensa analisa como a mídia vê e noticia os grandes assuntos que o parlamento e o Brasil discutem. O apresentador Paulo José Cunha e dois jornalistas convidados dissecam o que vai além da notícia, além das linhas dos jornais e revistas. O programa pretende aumentar a capacidade de percepção dos espectadores que acompanham o mundo político, econômico e institucional do Brasil através dos jornais, revistas, rádios, tevê ou Internet.
Este programa dispõe de legenda oculta, na versão exibida na TV Câmara

Todas as Edições