Rádio Câmara

Samba da Minha Terra

Dona Ivone Lara: raiz e ancestralidade

Dona Ivone Lara: raiz e ancestralidade

03/04/2022 - 12h00

  • Dona Ivone Lara, raiz e ancestralidade - versão em bloco único

  • Dona Ivone Lara, raiz e ancestralidade - Bloco 1

  • Dona Ivone Lara, raiz e ancestralidade - Bloco 2

Em duas edições seguidas, Samba da Minha Terra celebra a “rainha”, “grande dama” e “diva” do samba “Yvonne Lara” (grafia original), nos 100 anos de seu nascimento. Nesse primeiro programa, confira as histórias e os detalhes que a transformaram em símbolo de raiz e ancestralidade para as novas gerações de sambistas. Ela só se dedicou exclusivamente ao samba a partir de 1977, depois de se aposentar das profissões de enfermeira e assistente social, com relevantes serviços prestados no Instituto de Psiquiatria comandado pela médica e cientista Nise da Silveira. Daí em diante, Dona Ivone Lara revolucionou o universo machista do samba ao se tornar a primeira mulher na ala de compositores do Império Serrano. Também criou inúmeros clássicos do samba de raiz inspirados no cotidiano popular e conquistou respeito e reverência da MPB ao longo dos 96 anos de vida. Muita gente comemorou o centenário de nascimento dela em 2021, mas biógrafos garantem que a data certinha foi mesmo 13 de abril de 1922.

MÚSICAS

Alguém me avisou (Dona Ivone Lara), idem
Sonho meu (Dona Ivone Lara e Delcio Carvalho), com Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus
Candeeiro de vovó (Dona Ivone Lara e Delcio Carvalho), com Dona Ivone Lara
Tiê (Dona Ivone Lara), idem
Preá comeu (Dona Ivone Lara), idem
Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Delcio Carvalho), com Dona Ivone Lara
Minha verdade (Dona Ivone Lara e Delcio Carvalho), com Dona Ivone Lara
Não me perguntes (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Darci de Souza), com Dona Ivone Lara
Menino de 47 (Nilton Campolino e Sebastião Molequinho), com Velha Guarda do Império Serrano
Os 5 bailes da história do Rio (Dona Ivone Lara, Silas de Oliveira e Bacalhau), com Dona Ivone Lara
Pout-pourri (Prazer da Serrinha): Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-te-vi); Orgia (Manula); Alegria, minha gente (Paco); Eu já jurei (Antenor Bexiga); Me abandonaste (Dona Ivone Lara e Mestre Fuleiro); Meu destino é sofrer (Ivone Lara); e Chorar não resolve (Manula), com Dona Ivone Lara
Enredo do meu samba (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão), com Dona Ivone Lara
Adeus de um poeta (Dona Ivone Lara), idem
Senhora da canção (Nei Lopes e Cláudio Jorge), com Nei Lopes e Alcione
Dona Ivone Lara, o enredo do meu samba (Arlindo Cruz, Arlindo Neto e Tico do Império), com Império Serrano 2012

Sonoplastia - Tony Ribeiro
Apresentação e pesquisa - José Carlos Oliveira

Acompanhe a riqueza poética e melódica do ritmo mais popular do Brasil. Quadros especiais destacam as letras mais requintadas, inovadoras ou significativas, as entrevistas históricas e os espaços dedicados ao samba em todo o país.

Domingo, às 12h, e quinta, à 0h

TODAS AS EDIÇÕES