Samba da Minha Terra

20 anos sem Zé Keti

Estreia: 10/11/2019 - 12:00

  • Zé Keti - versão em bloco único

Divulgação

Samba da Minha Terra mata 20 anos de saudades do portelense Zé Keti, autor de clássicos como a “A voz do morro”, “Mascarada”, “Opinião”, “Acender as velas” e “Praça 11, berço do samba”. Tímido na infância, José Flores de Jesus ganhou o apelido de “Zé Quieto”. Boêmio na fase adulta, Zé Keti cantou e compôs sambas de raiz para celebrar a noite e a “malandragem”. Mas sua obra também colocou o dedo nas feridas de desigualdade social, ditadura militar e outros males históricos do Brasil. Compôs mais de 200 sambas e levou um Prêmio Shell de Música pelo conjunto da obra. Mestre Zé Keti nos deixou em 14 de novembro de 1999, aos 78 anos de idade e mais de cinco décadas dedicadas ao samba de raiz.

Apresentação e pesquisa - José Carlos Oliveira

Acompanhe a riqueza poética e melódica do ritmo mais popular do Brasil. Quadros especiais destacam as letras mais requintadas, inovadoras ou significativas, as entrevistas históricas e os espaços dedicados ao samba em todo o país.

Domingo, às 12h, e sexta, à 0h

facebook twitter spotify podcasts apple rss