Rádio Câmara

Reportagem Especial

CPMI dos Correios apresenta resultados dos dois primeiros meses de trabalho - ( 07' 40" )

  • CPMI dos Correios apresenta resultados dos dois primeiros meses de trabalho - ( 07' 40" )

Após dois meses do estouro do escândalo do Mensalão, e com um enorme volume de documentos a investigar, a CPI mista dos Correios decidiu apresentar o resultado de parte das investigações já realizadas nos próximos dias. E decidiu se estruturar para os próximos quatro meses de trabalho.

Em entrevista aos jornalistas nesta sexta-feira, o corpo diretivo da Comissão apresentou números do que já foi realizado em dois meses e apresentou novidades.

Uma delas está nos chamados relatórios parciais. O relator da CPI mista, deputado Osmar Serraglio, informou que a Comissão vai encaminhar dentro de dez dias relatórios ao presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, com o nome dos parlamentares contra os quais já têm provas concretas e contra os quais possa ser instaurado inquérito para perda do mandato.

Sonora:
"Temos que concluir os trabalhos em relação aos assuntos que dizem respeitos aos parlamentares, porque há uma CPI específica para isso. Ao concluirmos, nós iremos analisar os parlamentares cujas provas já são suficientes para convencimento e encaminharemos ao Conselho de Ética"

A CPI dos Correios tem o nome de dezoito parlamentares sendo analisados. Quantos irão para o Conselho de Ética e quantos serão encaminhados para investigação da CPI da Compra de Votos ainda não foi definido.

Outra novidade para dar rapidez aos trabalhos da CPI é a montagem de uma equipe de quatro subrelatores, anunciada pelo senador Delcídio Amaral, presidente da Comissão.

Sonora:
"Quero agora anunciar oficialmente que para dar celeridade aos trabalhos, descentralizar as atividades e construir equipes que vão se dedicar aos temas de fundamental importância à CPI foram criadas quatro subrelatorias".

Os subrelatores vão auxiliar e dar fundamentação ao trabalho do presidente e do relator da Comissão.

A subrelatoria de Análise de Movimentação Financeira será coordenada pelo deputado Gustavo Fruet, A subrelatoria de Depoimentos estará sob o comando do deputado Carlos Abicalil.

A Subrelatoria de Análise de Contratos terá o deputado José Eduardo Cardozo à frente e a subrelatoria de Sistematização e Controle estará sob a responsabilidade do deputado Carlos Sampaio.

Carlos Sampaio irá coordenar e controlar as atividades administrativas da CPI, a movimentação de documentos e o acesso de parlamentares. Ele fala sobre as missões que terá.

Sonora:
"A primeira delas é fazer uma análise preliminar de todos os documentos que vêm para a CPI. Farei isso juntando a minha experiência de parlamentar e a de Ministério Público. Em segundo lugar, me cabe organizar toda essa documentação que vem para cá, de forma a organizar e dar acesso rápido aos parlamentares. A terceira função que me cabe é recepcionar todos os documentos sigilosos encaminhados à CPMI"

Carlos Sampaio disse que ele e toda a equipe técnica estarão à disposição dos parlamentares todos os dias das 9 às 10 horas da manhã e das cinco à seis da tarde.

Já Gustavo Fruet, subrelator de Movimentação Financeira, apresentou as linhas de investigação de movimentações financeiras que já foram abertas.

Sonora:
"A movimentação de Marcos Valério e empresas é uma linha de investigação. Mas estamos vendo a movimentação financeira de todos aqueles que tiveram os sigilos bancários quebrados, entre os quais os donos de empresas que foram contratadas na áres de transporte aéreo. Para deixar claro que não se trata apenas de análise da área publicitária e do caso Marcos Valério. E dos quase de seiscentos contratos que os Correios têm, o Tribunal de Contas já abriu auditoria em 38 contratos".

A Subcomissão de Depoimentos deverá ouvir pessoas não escaladas para falar no Plenário da CPI. Um grupo menor de parlamentares interessados no assunto específico ouvirá as testemunhas. Esses depoimentos serão públicos e poderão ocorrer simultaneamente às reuniões de Plenário.

Até o momento foram 21 depoimentos em 22 sessões da CPI. Há ainda uma extensa lista de pessoas a serem ouvidas incluindo assesosres parlamentares, sócios empresariais, autoridades e ex-dirigentes dos Correios.

O deputaldo Carlos Abicalil, subrelator de Depoimentos, fala sobre os próximos a serem ouvidos.

Sonora:
"A proposta acertada na reunião aponta mais 12 oitivas em Plenário. Sendo que para a próxima semana serão ouvidos Cristiano Paz, sócio da SMPB, e Zilmar Fernandes Silveira, sócia de Duda Mendonça. Teremos na sequência a retomada da oitiva de ex-dirigentes dos Correios. E do deputado José Dirceu".

Há também um grupo de 57 sacadores de volumes financeiros menores que serão ouvidos pela Polícia Federal.

Os números da CPI dos Correios já são impressionantes em dois meses de trabalho. Até o momento, a Comissão gastou 158 horas e meia em reuniões. Expediu 402 ofícios, apreciou 377 requerimentos e quebrou o sigilo bancário, fiscal e telefônico de 18 empresas e de 19 pessoas físicas. E esses números vão ainda se multiplicar até a apresentação do relatório final em novembro.

De Brasília, Eduardo Tramarim.

A abordagem em profundidade de temas relacionados ao dia a dia da sociedade e do Congresso Nacional.

De segunda a sexta, às 3h, 7h40 - dentro do programa Painel Eletrônico - e 23h

facebook twitter spotify podcasts apple rss

Todas as Edições