Rádio Câmara

Samba da Minha Terra

Vilma Nascimento: “cisne da passarela do samba”

Vilma Nascimento: “cisne da passarela do samba”

04/02/2024 - 12h00

  • Vilma Nascimento: “cisne da passarela do samba” - versão em bloco único

  • Vilma Nascimento: “cisne da passarela do samba” - Bloco 1

  • Vilma Nascimento: “cisne da passarela do samba” - Bloco 2

Samba da Minha Terra presta homenagem a Vilma Nascimento, ícone entre as porta-bandeiras e maestrina do bailado no universo das escolas de samba. Em entrevista ao programa, Vilma relembra os primeiros requebros na União de Vaz Lobo e na boate Night and Day até chegar à Portela, onde suas 15 notas 10 e oito títulos de campeã ajudaram a consolidar a “Águia azul e branca de Oswaldo Cruz e Madureira” como maior vencedora do carnaval carioca. Seu bailado leve, elegante e imponente lhe deu os títulos de “cisne da passarela” e baluarte do carnaval. Mesmo com esse currículo, Vilma foi vítima de crime de racismo aos 85 anos de idade em uma loja do aeroporto de Brasília, logo depois de ser reverenciada na Câmara dos Deputados no Dia da Consciência Negra, em novembro de 2023. Ainda abalada, Vilma Nascimento solta a voz em forma de desabafo, orgulho da ancestralidade negra e indígena e incentivo a denúncias de racismo, na esperança de plena igualdade racial. Foto: Redes sociais de Vilma Nascimento

MÚSICAS

Pra Vilma Nascimento (Leci Brandão), idem
Corri pra ver (Monarco e Casquinha), com Monarco e Velha Guarda da Portela
Ilu Ayê: Terra da vida (Cabana e Norival Reis), com Dedé da Portela (GRES Portela 1972)
O mundo melhor de Pixinguinha (Evaldo Gouveia, Jair Amorim e Velha), com GRES Portela 1974
A bandeira de Vilma (Catoni e Bira), com Agepê
Majestades do samba, os defensores do meu pavilhão (Bira, Márcio Rangel, Wilson Bizzar, Eric Costa, Alexandre Villela e Duda SG), com GRES Porto da Pedra 2014
Rio, samba, amor e tradição (João Nogueira e Paulo César Pinheiro), com GRES Tradição 1989
É hoje (Didi e Mestrinho), com GRES União da Ilha do Governador 1982
Minha porta-bandeira (Neném Chamma), com Arlindo Cruz
Mestre-sala do amor (Evaldo Gouveia e Jair Amorim), com Jair Rodrigues

TRECHOS
Hino à porta-bandeira (samba-exaltação de quadra), com GRCSES Vai-Vai
Bom, bonito e barato (Robertinho Devagar, Jorge Ferreira e Edinho Capeta), com GRES União da Ilha do Governador 1980
Hino à negritude (Eduardo Oliveira), idem

Sonoplastia - Tony Ribeiro
Apresentação e pesquisa - José Carlos Oliveira

Acompanhe a riqueza poética e melódica do ritmo mais popular do Brasil. Quadros especiais destacam as letras mais requintadas, inovadoras ou significativas, as entrevistas históricas e os espaços dedicados ao samba em todo o país.

Domingo, às 12h, e quinta, à 0h

TODAS AS EDIÇÕES