Cidades e transportes

Lei confere o título de Capital Nacional da Cerâmica de Alta Temperatura à cidade de Cunha, em SP

Hoje os ateliês dos ceramistas são a principal atração turística do município

02/06/2022 - 10:41  

Depositphotos
Foto de pratos de cerâmica coloridos em cima da mesa
Atividade existe em Cunha desde que o século 16

Está em vigor a Lei 14.363/22, que confere o título de Capital Nacional da Cerâmica de Alta Temperatura à cidade de Cunha, em São Paulo. O texto sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro foi publicado no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (2).

Cunha está localizada na Serra da Bocaina, na divisa entre São Paulo e Rio de Janeiro, e desde 2005 realiza anualmente o Festival de Cerâmica. Os ateliês dos ceramistas são hoje em dia a principal atração turística do município.

Segundo a ex-deputada Pollyana Gama (SP), autora da proposta que deu origem à nova lei (PL 7772/17), a atividade existe em Cunha desde que o Vale do Paraíba era ocupado pelos índios tamoios, no século 16. A produção de cerâmica de alta temperatura começou nos anos 1970, com a introdução de técnicas japonesas.

Reportagem – Ralph Machado
Edição – Natalia Doederlein

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.


Sua opinião sobre: PL 7772/2017

Íntegra da proposta