Cidades e transportes

Deputado ressalta estudo para reestruturar áreas atingidas

27/01/2011 - 15:00  

Arquivo - Diógenis Santos
Alexandre Santos criticou o excesso de burocracia, que dificulta ações imediatas.

Depois de visitar o município de Bom Jardim, uma das localidades mais afetadas pelo excesso de chuvas no Rio de Janeiro, o deputado Alexandre Santos (PMDB-RJ) afirmou que um dos pontos cruciais para a reestruturação das áreas destruídas pela enxurrada é o estudo que está sendo preparado por engenheiros para a reconstrução das cidades e para nortear os procedimentos a serem tomados. “Esse estudo vai determinar o caminhos das ações mais importantes a serem desenvolvidas.”

O deputado ressaltou ainda uma série de medidas que já estão sendo tomadas para minimizar as consequências da catástrofe, mas criticou o excesso de burocracia que, segundo ele, ainda dificulta uma ação mais imediata em situações como essa.

Entraves burocráticos
Segundo ele, “o governo do Rio reuniu todos os órgãos da Secretaria de Desenvolvimento e decidiu eliminar boa parte dos entraves burocráticos referentes à concessão de empréstimos e à autorização de projetos importantes”.

Na avaliação do parlamentar, “em um processo de calamidade, se você precisar fazer a aprovação de acordo, com o tempo que os técnicos requerem, nada sairá do papel”. O deputado lembrou ainda que outras ações importantes como o perdão de débitos e a liberação do FGTS até R$ 5 mil para o contribuinte atingido também são fundamentais para o processo de recuperação dessas áreas.

Comissão especial
A reunião da Comissão RepresentativaComissão cuja função é representar o Congresso Nacional no recesso parlamentar. Seus integrantes são eleitos separadamente em cada Casa, respeitando-se a proporcionalidade partidária. Compete à comissão representativa exercer atribuições de caráter urgente que não possam aguardar o início do período legislativo seguinte sem prejuízo para o País ou para suas instituições. do Congresso Nacional que discutiu as tragédias resultantes das chuvas sugeriu a criação de uma comissão especial, no âmbito do Congresso, para analisar todas as propostas relacionadas à prevenção de desastres provocados por fenômenos climáticos em tramitação nas duas Casas. A comissão especial deverá ser formada por 16 deputados e sete senadores.

Reportagem - Murilo Souza
Edição - Newton Araújo

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias'.