Participação Popular

Febre amarela

O surto de febre amarela que atinge o Brasil é o maior desde 1993, quando o Ministério da Saúde começou a contabilizar os casos. O País já tem mais de 120 casos confirmados e as mortes passam de 50.

Médicos infectologistas apontam que a vacinação em massa pode ser uma medida arriscada. Os efeitos colaterais podem trazer consequências até mais graves que a própria doença. A solução, dizem os especialistas, seria uma vacinação apenas em áreas onde há confirmação de epidemia. Mas é difícil evitar a sensação de insegurança.

Moradores de estados como Minas Gerais, São Paulo, Bahia e Espírito Santo estão preocupados e cheios de dúvidas. Afinal, quantas doses são realmente necessárias para imunizar uma pessoa? Crianças e adultos devem adotar protocolos diferenciados? E você: já sabe se está protegido? Esse é o tema do Participação Popular desta segunda-feira (6), às 13 horas, ao vivo.

Os convidados desta edição são o diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia, José David Urbaez; e o membro do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Rodrigo Fabiano do Carmo Said. O deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES), médico sanitarista, participa por telefone. O epidemiologista da Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz, Guilherme Franco Netto, participa via teleconferência. E a técnica na Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunização, Flávia Caselli Pacheco, concede entrevista direto do Salão Verde da Câmara.

Participe, envie sua pergunta pelo 0800 619 619, WhatsApp (61) 99620-2573, e-mail participacaopopular@camara.leg.br ou Twitter @participacaopop.

Apresentação - Fabricio Rocha

Participação Popular

O que o cidadão comum acha dos temas que o Congresso discute? Nesse programa, populares, políticos e especialistas dão a sua visão do que movimenta os debates parlamentares. Mande sua pergunta ou opinião para o 0800 619 619, o email participacaopopular@camara.leg.br ou pelo Twitter @participacaopop

Estreia: segunda, às 13h. Reprises: segunda, 22h; quarta, à 1h e às 21h30; sábado, às 16h; domingo, às 10h.

Todas as Edições