Estreia: 05/02/2014

Deputadas querem que Ministério da Saúde explique por que só custeia mamografia para mulheres com mais de 50 anos

Hoje (5/2) é o Dia Nacional da Mamografia. O exame é capaz de detectar precocemente a existência de um câncer de mama, o segundo mais frequente do mundo. Entidades médicas fazem uma denúncia pública contra o Ministério da Saúde. Uma portaria do ministério limitou o custeio dos exames apenas para mulheres com mais de 50 anos. Deputadas federais devem pedir uma audiência pública para discutir o tema.

O câncer de mama é o mais comum entre mulheres. O Instituto Nacional do Câncer estima que, em 2014, serão mais 57 mil mulheres com a doença. A mamografia é o exame que detecta a existência do câncer precocemente, aumentando as chances de uma boa recuperação, sem sequelas. Em novembro do ano passado, o Ministério da Saúde publicou uma portaria limitando o financiamento. Desde então, o governo federal só paga por exames em mulheres com mais de 50 anos. Antes disso, só se o estado ou o município bancarem os custos.

Mas entidades médicas alertam: aproximadamente 25% dos casos de câncer de mama são detectados entre os 40 e os 50 anos. E a decisão do governo não só restringe o acesso ao exame como também pode produzir efeitos na rede privada de saúde. O aviso é dado pelo presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Ruffo de Freitas.

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) quer que o assunto seja debatido pela Câmara.

A decisão do Ministério da Saúde contraria o que o Congresso vem fazendo, segundo a deputada Rosane Ferreira (PV-PR).
 

Câmara Hoje

Telejornal com a cobertura dos principais acontecimentos do dia na Câmara dos Deputados.

De terça a sexta-feira, às 9 horas

NOSSAS REDES

MAIS CONTEÚDO SOBRE